Filme Brasileiro “Parque de Diversões” Selecionado para o FID Marseille

O filme “Parque de Diversões”, dirigido por Ricardo Alves Jr. e com roteiro de Germano Melo, foi escolhido para competir no renomado Festival Internacional de Documentários de Marseille (FID), na França. O evento acontecerá entre os dias 25 e 30 de junho, e esta é uma oportunidade única para que a obra brasileira seja reconhecida em um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo.

A trama do filme leva o espectador a uma jornada pelas ruas de Belo Horizonte, onde personagens anônimos buscam encontros fortuitos. No entanto, a narrativa toma um rumo inesperado quando um deles invade um parque da cidade, desencadeando uma exploração que transcende os limites do permitido. Este território proibido é impulsionado pelo desejo, transformando-se em um cenário onde a natureza se mescla à fantasia e à ludicidade.

“Parque de Diversões” mergulha no universo do cruising, explorando os jogos sexuais consensuais e anônimos praticados em espaços públicos. O filme lança seu olhar sobre um parque urbano, onde a vegetação exuberante e os brinquedos se fundem, criando um ambiente que traduz os desejos mais íntimos, fetiches e a busca incessante pelo prazer.

Com uma classificação indicativa restrita para maiores de 18 anos, a obra desafia os conceitos convencionais de identidade e gênero, apresentando uma série de performances que abordam o corpo, as sexualidades, voyeurismos e exibicionismos. O filme não hesita em explorar cenas de sexo explícito, rompendo tabus e normas para revelar as múltiplas facetas do desejo humano.

Produzido pela Cajuína Audiovisual, “Parque de Diversões” promete ser uma experiência cinematográfica provocativa e inesquecível, que questiona as fronteiras entre o público e o privado, o permitido e o proibido, em um mundo onde os desejos mais profundos guiam os passos dos personagens.

Com essa seleção para o FID Marseille, o filme brasileiro tem a oportunidade de alcançar um público internacional e consolidar seu lugar no cenário cinematográfico mundial, representando não apenas uma expressão artística singular, mas também um olhar provocador sobre a complexidade das relações humanas e dos desejos mais íntimos.

Previous post Festival Guarnicê de Cinema celebra sua 47ª edição com homenagens a Bete Mendes e Zahy Tentehar